Como controlei os meus ataques de pánico e ansiedade

Desde os meus 9 anos de idade sofri de ansiedade, chegava mesmo a ir para o hospital com o coração a bater a mil e o corpo todo manchado. Os médicos diziam à minha mãe que as manchas da pele era devido a descargas enormes de adrenalina que as minha supra renais  descarregavam para o sangue sempre que eu tinha um ataque de ansiedade.

Muito estranho, eu sentia-me muito bem, não tinha preocupações com nada, fazia desporto, era uma criança aparentemente saudável. Ninguém via motivos para eu de repente começar com o coração a disparar e a sentir-me muito mal.

Com estas idas aos hospitais e o medo de morrer (pois era tanta aflição que parecia que morria mesmo), comecei a sentir-me atraído  pela espiritualidade, tentando buscar alguma explicação para o que estava acontecendo e ao mesmo tempo um pouco de conforto e esperança em ficar tudo como antes.

O que fiz então para mudar a minha vida

ataques de pânicoBom, antes de mais quero dizer que descobriram passado uns largos anos (aos meus 24 anos), um tumor na supra renal. Foi ai que descobriram de onde vinha as descargas de adrenalina.

Tive então a que aprender durante estes anos a controlar estes picos de adrenalina que me faziam entrar em pânico, foi neste espaço de tempo que me agarrei às orações ao desporto, música.

Por tudo isto, me tornei uma criança um pouco fechada, não era normal como as outras…quantas vezes ia brincar com os amigos e bastava um emoção mais forte para começar a vir o pânico e a sensação de estar a morrer. Muitas mesmo… Preferia ficar em casa tocando violão, Fazendo Orações, e lendo tudo sobre espiritualidade.

Música:

Meu pai é músico, a música sempre esteve na minha família. Acabei um pouco por me refugiar na música. Comecei a tocar violão, baixo, bateria e depois mais tarde comprei um curso de iniciantes de violino para aprender como tocar violino.

Então eu passava horas e horas no meu canto aprendendo a tocar violão.

Religião e espiritualidade:

Como falei acima, desde novo me sentia atraído pelo mundo espiritual. Acredito que há vida depois da morte.

Mesmo assim tenho duas orações que eu me apaguei durante estes anos e todos os dias eu rezo. Elas fazem-me sentir livre, em paz comigo mesmo.

As orações que estou falando são a Oração Salve Rainha e Creio em Deus Pai. Todos dias ao deitar não falha estas orações e no final delas faço sempre uma oração de agradecimento do dia, quase uma conversa que tenho com Deus.

Até posso orar outras orações, mas estas 3 não falham.

Desporto:

Bem o desporto não foi escolha mas sim conselho dos médicos, diziam que ajudava a controlar os ataques de ansiedade. E sim, em certa parte o cansaço que tinha depois de praticar um desporto fazia me sentir mais relaxado. Pratiquei futebol, hoquei, karate, natação, yôga. Hoje em dia devido ao meu trabalho não faço tanto desporto como desejava mas sempre que posso dou umas corridinhas.

Bem, este foi o meu primeiro artigo. Espero que goste.